Lentidão em vídeos causa tanto estresse quanto filmes de terror

Estudo comprova que o nível de estresse chega a ser 34% maior do que o normal

Publicado em 06/04/2016

As pessoas estão cada vez mais dependentes da internet e exigem uma conexão veloz. Um vídeo com demora para ser executado, por exemplo, causa estresse no internauta. E um novo estudo, divulgado pela empresa Ericsson, afirma que a demora na execução de vídeos é tão estressante quanto assistir a um filme de terror.

A pesquisa tinha como objetivo verificar como a qualidade da conexão impacta a experiência dos usuários e a percepção de valor dos provedores. O estudo foi realizado com 30 participantes, de 18 a 52 anos de idade, e pediu que estes completassem uma série de tarefas na internet, dentre elas assistir a um vídeo. Os participantes foram divididos em 3 grupos de 10 pessoas. 

O primeiro, com condições perfeitas de conexão, apresentou um nível de estresse 13% acima do normal. O segundo, com acesso a uma conexão com atrasos medianos (2 segundos), teve nível de estresse 16% superior ao normal, e o terceiro, que experimentou atrasos longos na navegação (6 segundos), chegou a 19%.

Maiores impactos também foram notados no estudo. O segundo e terceiro grupos tiveram pausas para carregamento durante a exibição do vídeo, fazendo com que os níveis de estresse saltassem 15% - para 31% e 34%, respectivamente. Ainda de acordo com o estudo, o estresse causado pelo atraso no carregamento dos vídeos é semelhante ao de pessoas que precisam resolver problemas de matemática em tempo limitado. Vídeos com pausas na transmissão geram níveis de estresse parecidos com os provocados por um filme de terror.