Facebook combate 'pornô de vingança' com nudes do usuário

Sistema está em fase de teste na Austrália

Publicado em 10/11/2017
Computador com lingerie pendurada e celulares ao redor da máquina

O Facebook está testando um novo serviço para evitar a disseminação de "revenge porn" (pornografia de vingança), prática de divulgar fotos comprometedoras na rede. A empresa começou um programa piloto na Austrália, mas causou polêmica, isso porque o Facebook quer combater o "pornô de vingança" com nudes do usuário

Apesar da proposta parecer bastante controversa, existe uma lógica. Funciona assim: se o usuário estiver preocupado que fotos comprometedoras dele possam ser publicadas por alguém, ele deve avisar o eSafety Comissioner, órgão do governo australiano que cuida de segurança na internet. Daí, a entidade de segurança avisa ao Facebook, que pedirá que o usuário poste nudes dele no Messenger. Por fim, a rede faz uma análise da imagem e, em seguida, bloqueia qualquer foto que o sistema reconhecer ser semelhante às do usuário. 

O Facebook afirma usar um sistema de mapeamento que permite conhecer características do arquivo, porém as imagens não ficam armazenadas.

Na Austrália, o revenge porn é uma preocupação dos órgãos de segurança, que combatem a prática por meio de uma página que presta auxílio às vítimas deste tipo de ataque. Já a rede social planeja testar o sistema em outros país, como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. 

Foto: Pixabay